Um Centro da periferia, amparando a pobreza material.



Quem entra hoje na Capa dos Pobres, localizada em um dos bairros mais nobres de Curitiba e cercada por edifícios de alto padrão, não costuma fazer ideia das origens da Casa, tampouco das transformações pelas quais passou a vizinhança.


Originalmente, a região foi habitada por imigrantes ucranianos, poloneses e alemães, que trabalhavam em suas chácaras. Com o passar do tempo, várias dessas propriedades passaram a ser loteadas, possibilitando a gradual urbanização e o consequente aumento populacional.


Em 1941, época em que a Capa dos Pobres se instalou no bairro, no mesmo terreno em que está sediada até hoje, o Bigorrilho era ainda uma região de muitos terrenos vazios e pouca estrutura urbana, localizado nas periferias da capital do Paraná.


A foto acima é da época da inauguração do Hospital Evangélico de Curitiba, que ocorreu por volta de 18 anos depois da construção da Capa dos Pobres. Observa-se a sede da Capa no rodapé da imagem, inclusive com uma pequena escada para descer do terreno (que ficava mais elevado) para a rua. Outra escada dava acesso ao interior da Casa.


Pode-se facilmente notar a ausência de infraestrutura urbana, as ruas de terra e também que a Capa era a única casa da quadra. O bairro reunia poucas habitações e estas eram bastante humildes, compatíveis com o padrão de periferia da época. Quando entravam no centro espírita com paredes de madeira, os frequentadores encontravam o mesmo modelo construtivo de suas próprias casas, ao qual estavam habituados.


Em razão da escassa renda de seus frequentadores, poucos também eram os recursos financeiros para a manutenção do Centro naquela época. A casa sobrevivia com dificuldades, graças à dedicação de abnegados dirigentes e trabalhadores. Uma casa humilde, mantida por humildes, para atender os ainda mais humildes. À medida em que houve o adensamento da periferia curitibana à sua volta, a Capa dos Pobres gradativamente tornou-se um centro de socorro para aqueles que se viam em situações aflitivas e que precisavam de algum tipo de suporte, material ou espiritual.


Essa vocação foi reforçada depois que o Hospital Evangélico foi inaugurado em frente à Capa dos Pobres, em 1959. Com o aumento do fluxo de pessoas na região, a Casa passou a acolher familiares de hospitalizados, parentes de doentes em desespero e pessoas carentes que acorriam àquele estabelecimento de saúde.


Acesse e siga-nos em nossas redes sociais:


💟 www.instagram.com/capadospobres

🌎 www.facebook.com/capadospobres


#Capa100 ✨❤️✨


Fonte imagem: AMP PRODUÇÕES. Hospital Evangélico de Curitiba no ano de 1959. Disponível em https://bit.ly/inauguracaohospitalevangelico1959. Acesso em: 4 nov. 2021.